Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Perspectivas & Olhares na planície

Perspectivas & Olhares na planície

13.04.17

Citações dos romances de José Saramago comentam o alvoroço de Cavaco Silva e o seu Quinta-Feira e Outros Dias nos media portugueses

/i.
  Foi conhecida a inimizade recíproca entre o político Cavaco Silva e o escritor José Saramago, por isso os excertos do livro Quinta-Feira e Outros Dias divulgados na imprensa escrita e as entrevistas realizadas pelo político Cavaco Silva para falar da sua "obra literária" irão ser comentadas com trechos retirados dos romances do Nobel da literatura, José Saramago:  "(...) As ideias que fazemos (...) da própria ideia são, apenas, imperfeitas compreensões do que deverá ser a (...)
01.03.17

A viagem dos dez mil milhões de euros em que a direita ficou de "trombil"

/i.
Paulo Núncio primeiro não sabia, depois soube mais ou menos, e agora já sabe toda a história da não publicação das estatísticas e do dinheiro que saiu de fininho para um paraíso fiscal. Numa primeira fase não assumiu a responsabilidade por essas falhas e despachou a culpa para o antigo director-geral da Autoridade Tributária e Aduaneira, este por sua vez, informa a comunidade noticiosa que não é bem assim. Depressa chegou a fase da desculpa da iliteracia: não perceberam os (...)
21.03.16

P&O: Citações Soltas # 3

/i.
"Que muitos dos mitos antropogenéticos não prescindiram do barro na criação material do homem, é um facto já mencionado aqui e ao alcance de qualquer pessoa medianamente interessada em almanaques eu-sei-tudo e enciclopédias quase-tudo. Não será este, regra geral, o caso dos crentes das diferentes religiões, uma vez que é pelas vias orgânicas da igreja de que fazem parte que eles recebem e incorporam aquela e muitas outras informações de igual ou similar importância. Há no (...)
31.12.15

Hoje é o último dia do ano….

/i.
"Hoje é o último dia do ano. Em todo o mundo que este calendário rege andam as pessoas entretidas a debater consigo mesmas as boas acções que tencionam praticar no ano que entra, jurando que vão ser rectas, justas e equânimes, que da sua emenda boca não voltará a sair uma palavra má, uma mentira, uma insídia, ainda que as merecesse o inimigo, claro que é das pessoas vulgares que estamos falando, as outras, as de excepção, as incomuns, regulam-se por razões suas próprias (...)
25.12.15

O cabaz de natal que vai para as mesas erradas!

/i.
Hoje é dia de Natal e tenho a esperança que as pessoas mais desfavorecidas tenham à mesa o cabaz de natal oferecido pela União de Freguesias Salvador e Santa Maria de Serpa. Em nome da equidade social, o cabaz de natal para algumas pessoas que passam sérias dificuldades financeiras todo o ano, representa uma pequena ajuda para compor a ceia de natal. Ano, após, ano têm acontecido invariavelmente injustiças na atribuição do bendito cabaz de natal e em vez de serem contempladas, (...)
23.12.15

Chegou a estação dos guarda-chuvas...

/i.
"(...) Sem chapéu nem guarda-chuva, o Sr. José recebia directamente na cara a poalha de água, rodopiante e confusa (...)"José Saramago, Todos os Nomes Renoir, "Os Chapeús de Chuva""Consoante vão pondo pé em terra, correm a abrigar-se, os estrangeiros murmuram contra o temporal, como se fôssemos nós  os culpados deste mau (...)
16.09.15

Que OLHAR Oportuno... {1}

/i.
"Mudou o tempo, fórmula de uma concisão exemplar que, de modo suavizado ou neutralmente objectivo, nos informaque, tendo mudado, mudou para pior. Chove, e é uma chuva mansa, de outono começado, que enquanto não empapar as terras nos dará vontade de passear por esses campos, de botas e impermeável, recebendo no rosto a poalha dulcíssima da água e gozando a melancolia das distâncias brumosas, as primeiras árvores que deixam ir as folhas e aparecem despidas, friorentas, como se (...)
14.05.15

Feriado municipal de Beja: vai apanhar o raminho da espiga?

/i.
“É Quinta-Feira de Ascensão, sobe para as abóbadas o canto dos pássaros, subirão ou não as preces ao céu, se eles as não ajudam não haverá esperança, talvez se nos calássemos todos.”                                                            José Saramago, Memorial do Convento     No feriado municipal de Beja e Concelho existia a tradição popular / profana em que as pessoas iam apanhar o raminho da espiga (