Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Perspectivas & Olhares na planície

Perspectivas & Olhares na planície

Qui | 16.02.17

P&O Curtas (35): Será mesmo assim? Menos desemprego...

/i.

A diminuição da taxa de desemprego coincide com o aumento dos beneficiários do rendimento de inserção social e com o regresso aos cursos de formação co-financiados para desempregados inscritos no IEFP. Os beneficiários do RSI, do subsídio de desemprego e os inscritos no IEFP sem subsídios sociais atribuídos ou são colocados nas IPSS's, ou nas câmaras municipais, ou nos cursos de formação. Logo, são considerados colocados e deixam de pertencer à taxa de desemprego, ou seja, são os falsos empregados. Todos ficam contentes e caladinhos: o Governo para as malditas aparências e o PCP e BE com o descarado aumento dos beneficiários das prestações sociais não contributivas (regra geral quem realmente precisa não está a beneficiar, como é recorrente acontecer!). Assim, infelizmente, acho que há ilusionismo na estatística de desemprego divulgada e esta desconfiança é reforçada com a entrevista da presidente do Banco Alimentar, Isabel Jonet:

“Melhoria da economia ainda não chegou aos mais carenciados”

Ao banco alimentar continua a chegar o mesmo volume de pedidos sentido pelas populações com mais baixos rendimentos, diz Isabel Jonet, a quem o número de pedidos de ajuda para alimentos não abrandou no último ano.

Apesar da descida do desemprego, da lenta retoma da economia e do alívio na percentagem de pessoas em risco de pobreza, os pedidos de ajuda que chegam ao Banco Alimentar não têm diminuído (Jornal de Negócios)