Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Perspectivas & Olhares na planície

Perspectivas & Olhares na planície

P&O na Planície: Bom Fim de Semana 75

20200821_193426.jpg

P&O na Planície: Bom Fim de Semana 75 = Com a lentidão do caracol o Governo e seus compagnons de route estão a atingir a cúpula da suspensão da democracia.  Esta forma de governar com o apadrinhamento do Presidente da República Marcelo Rebelo de Sousa em que com o pretexto da aplicabilidade do Programa de Estabilização Económica e Social (PEES) vão sendo promulgadas medidas autoritárias como foi o caso do regime especial de expropriações rápidas. Esta medida é bafienta remete-nos à governança de má memória levada a cabo pelo Vasco Gonçalves. Devidamente autorizadas foi um corropio de cobiça salivante contra a propriedade privada. Expropriou grandes propriedades agrícolas (para aplicar a famigerada Reforma Agrária) e sob a batuta de instalar creches, jardins de infância expropriou prédios, casas aos seus donos legítimos. Os bebés de fraldas na altura, hoje adultos de lenços de papel sempre à mão estão a pagar por esta tremenda irracionalidade, pela selvajaria que foi praticada destruindo famílias inteiras. Para quê? Para meia dúzia enriquecer à custa do sofrimento do seu semelhante. Foi em 1975. Posteriormente a chamada lei Barreto veio tentar minimizar os estragos que o Gonçalvismo originou.

Estamos em 2020 não sei o que cobiçam, invejam ou querem do sector privado ou quais os imóveis do cidadão pretendem (será para ir buscar as moradias do Ricardo Salgado? Os montes alentejanos comprados pelos gestores da antiga PT?). O que é certo é que vão conseguir com o auxílio de uma declaração de utilidade pública impor  expropriações ou constituir servidões administrativas. O conceito de utilidade pública dos políticos é tendencioso sem ter em conta o bem comum da sociedade portuguesa, prejudicando a maioria para favorecer uma franja de parasitas que gravita em torno deste sub-sistema político que foi criado a partir do sistema político democrático principal implementado em Portugal: República Constitucional de regime parlamentar.

É um assunto sério, porém não dá audiências. Nenhuma indignação suscitou.

Para memória futura: este regime especial foi promulgado pelo Marcelo Rebelo de Sousa mas antes "foi aprovado no parlamento em 18 de setembro com os votos favoráveis do PS, BE, PCP, PEV e de Joacine Katar Moreira, os votos contra do PSD, CDS-PP, PAN, Chega e Iniciativa Liberal e a abstenção da deputada Cristina Rodrigues."

Com tantas gomas para adoçar o PCP, este regime de expropriações, a condecoração da CGTP, o regresso de 600 freguesias extintas, qualquer dia têm uma crise de hiperglicemia. O excesso de açúcar no sangue quando há uma insuficiência na produção de insulina no organismo é uma maldade que o PS a curto prazo (orçamento do Estado 2021) e a médio prazo (eleições autárquicas) quer oferecer ao partido liderado pelo Jerónimo de Sousa.

Os votos são o motor do PS de Costa: aprovar o OE 2021 e roubar eleitorado ao PCP nas autarquias. O PSD está adormecido, o António Costa acha que não oferece preocupação.

O caracol rosa está quase a chegar ao topo para ser o dono disto tudo.

Quanto  às gomas: Estão no saquinho para adoçar mais um pouco o partido da foice e do martelo. 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.