Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Perspectivas & Olhares na planície

Perspectivas & Olhares na planície

Qui | 06.04.17

P&O Internacional sobre nós # 4: Em cada esquina, uma Tasca

/i.

Como já deu para entender, em Portugal não tem essa de ser complicado encontrar um bom lugar para comer. É super fácil você encontrar boa comida por um preço bastante justo, mesmo que seja em bairros tipicamente turísticos. Mas também tem aqueles lugares que super vale a pena conhecer porque a comida tem realmente um toque diferente. Um desses lugares é a Tasca da Esquina, a mãe da Tasca da Esquina que existe aí em São Paulo, na Alameda Itú. Quem segura na batuta por aqui é o chef Vítor Sobral, o criador do conceito, que é um dos mais reconhecidos cozinheiros portugueses.

Ele gosta de trabalhar os sabores mediterrânicos dando um toque pessoal.

O restaurante, aqui em Lisboa, fica no super típico bairro de Campo de Ourique – onde você pode pegar o bondinho 28 para fazer um mega passeio pelos bairros históricos da capital – e escolhendo uma mesa na janela você pode ir observando o burburinho da cidade durante a refeição.

Na hora do almoço, a Tasca da Esquina tem uma opção chamada ‘Fique nas mão do chef’ , que realmente vale a pena. Você será surpreendido por uma seleção de alimentos servidos em pratos que podem variar entre 4 a 8 porções (ou entre 23,50 e 42 euros). Ou pode escolher um prato da carta. Tem bacalhau, filé, polvo, atum ou raia, por exemplo. Eu adoro a opção dos petiscos – são porções várias de iguarias nacionais, como geralmente a gente come num boteco daí. Mas em vez do caldo de feijão ou da carne seca, aqui tem ameijoas, cogumelos com queijo da serra, camarão ou morcela com maçã, por exemplo. Continuar a ler aqui

Fonte: Estadão/ Margarida Vaqueiro Lopes