Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Perspectivas & Olhares na planície

Perspectivas & Olhares na planície

Qui | 21.12.17

Fim de Ano recheado de GAMBAS RARISSIMAS

/p.

No Natal normalmente come-se bacalhau, polvo, peru… mas este ano só se fala das gambas. O ano termina com o escândalo das Raríssimas, a presidente supostamente comprava gambas, vestidos caros e distribuía alguns centenas de milhares de euros em salários para a família.

E os Portugueses descobrem … lol… o que todos já sabiam! Que as IPSS são INSTITUIÇOES PRIVADAS de SOLIDARIEDADE FAMILIAR SUBSIDIADAS PELO ESTADO. Servem para dar emprego aos familiares e amigos, obter abatimentos e reembolsos no IRS de dinheiro que nunca chega a ser doado (a não ser para o próprio) e servem ainda como montra para as figuras públicas tirarem fotografias e se fingirem de bons samaritanos.

A Igreja Católica é pródiga nessas IPSS, veja-se a quantidade de lares, creches, escolas que tem espalhados pelo país, dos quais não paga nenhum imposto e ainda recebe do Estado e das famílias que delas necessitam.

A União das Misericórdias ficou com o dinheiro doado pelos portugueses após a tragédia dos incêndios mas, pelo que já se percebeu, o que é necessário está a ser custeado na sua maioria do Orçamento de Estado, ou seja novamente do bolso dos portugueses.

É urgente mais fiscalização a todas as empresas (sim porque são empresas) que recebam dinheiros públicos ou donativos que levaram a abatimento no valor do IRS a cobrar (TODAS). E sinceramente nem deveriam ter direito a nenhum abatimento no IRS pois assim sendo não se pode chamar verdadeira solidariedade. E o mesmo acontece com as Câmaras Municipais que decidem usar o dinheiro público para cabazes, donativos extras e festarolas duvidosas a que chamam eventos culturais.

É muito fácil ser solidário com o dinheiro de todos os portugueses, que é o que mais acontece por cá.

gambas.jpg