Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Perspectivas & Olhares na planície

Perspectivas & Olhares na planície

Ter | 27.02.18

Automotora eléctrica até Beja: Orçamento Participativo Portugal

/i.

O Orçamento Participativo Portugal está dotado de 5 cinco milhões para investir em "projetos que devem ser implementados em diferentes áreas de governação".

Uma pergunta: será que não se podia candidatar o projecto de electrificação da linha ferroviária de Casa Branca até Beja? Uma vez que, segundo a informação disponibilizada:

"As propostas ao OPP são ideias concretas para investimentos em qualquer área da governação.

Podem ser apresentadas propostas para as regiões Norte, Centro, Lisboa e Vale do Tejo, Alentejo, Algarve ou para as Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira". Nós precisamos é de uma automotora eléctrica e "enfiar" a automotora a diesel no museu para ser apreciada e não para ser utilizada!!

Alguém me podia responder se esta ideia podia ser submetida no OPP?

Ter | 27.02.18

Alentejo: Orçamento Participativo Portugal foram estas as...

/i.

... propostas vencedoras no âmbito regional em 2017:

1 - Entre diálogos. Evocação à efeméride dos 450 anos da morte de Garcia de Orta (mais detalhes aqui);

2 - Os moinhos do Rio Degebe (mais detalhes aqui); 

3 - Educação sanitária: ensinar, prevenir e poupar (mais detalhes aqui); 

4 - Tabernas do Alentejo - arte e ciência (mais detalhes aqui).

Como estará a decorrer a implementação destas propostas vencedoras? Alguém me sabe dizer alguma coisa?

 

Qui | 22.02.18

P&O Curtas (55): Com o PS no Poleiro...

/i.

... o Paulo Arsénio ainda não teve arte nem engenho para fazer pressão aos ministros do seu partido para mudar esta situação:

Avaria de automotora atrasa consultas de crianças no Hospital de Beja (Rádio Pax)

 

 

Pode interessar ler:

Qua | 21.02.18

Esta nova moda já chegou a Serpa!!

/i.

Os Fundos Comunitários contribuem para a implementação de modas nas obras públicas municipais, começaram pelos  cinemas, pavilhões multiusos, piscinas e mais não sei o quê... agora é a vez da remodelação dos antigos mercados municipais:

Requalificação do Mercado Municipal

 

Qua | 21.02.18

P&O Curtas (54): Alguém deu por ela?

/i.

Dizem que um quinhão da Geringonça esteve por Serpa ( a 18 de Fevereiro de 2018):

Catarina Martins, coordenadora do Bloco de Esquerda (BE) está hoje, em Serpa para participar no debate “Monoculturas e o Deserto aqui tão perto”.

Numa altura em que o Alentejo atravessa períodos se seca severa, os olivais intensivos continuam a ser a prática mais comum na região, que preocupa o BE. (Fonte: Rádio Pax)

 

Qua | 21.02.18

P&O Sui Generis 49: quem sabe o contacto deste pintor?

/i.

Gosto muito das paredes exteriores pintadas assim:

20180217_155619.jpg

Também está bem! Nos supermercados só olhamos para os produtos que estão nas prateleiras ao nível dos nossos olhos. Por isso, essa técnica está a ser implementada pela Câmara Municipal de Serpa: raramente olhamos para cima, para quê pintar o cimo do edifício da Piscina Municipal Coberta?! A tinta economizada serve para fazer uns "baixinhos" noutro edifício camarário...

O Município de Serpa sempre na vanguarda da inovação... pelos piores motivos!!

 

 

Seg | 05.02.18

P&O Curtas (53): Ui devem vir marcianos para Beja

/i.

A Câmara de Beja está a preparar um festival único no país. Sem avançar ainda grandes pormenores, Paulo Arsénio, presidente da Câmara de Beja disse à Rádio Pax que “será um evento absolutamente inovador a nível nacional”.

A Câmara de Beja “deposita uma esperança muita grande de que possa ser muito dinamizador no território”, acrescenta o autarca.

A iniciativa será apresentada oficialmente na BTL- Bolsa de Turismo de Lisboa, no próximo dia 2 de Março. A apresentação na cidade de Beja está agendada para o dia 5 de Março, em conferência de imprensa. Fonte: Rádio Pax

 

Dom | 04.02.18

Houve a denúncia e depois? Não aconteceu NADA!

/i.

«O homem é um animal doente»

Rousseau (citado por Fernando Pessoa no Livro do Desassossego)

20180131_184918-1.jpg

 

Todos vêem, todos sabem, todavia somente o Manuel Narra, que há um ano era presidente da autarquia da Vidigueira, se chegou à frente para denunciar o trabalho escravo na apanha da azeitona e as condições desumanas em que viviam (e continuam a viver), estes trabalhadores ilegais em Portugal. "Pode o sujeito distanciar-se do mundo que observa?"

 

Sab | 03.02.18

Recordar: Caixa Geral de Depósitos: A escravatura das comissões bancárias

/i.

De acordo com esta notícia: Caixa Geral de Depósitos volta a subir comissões, vale a pena recordar este post de 16 de Novembro de 2017:

 

 

"Nenhum homem recebeu da Natureza o direito de dirigir os outros. A liberdade é um presente do céu, e cada indivíduo tem o direito de a utilizar como entender, tal como a razão."

Diderot, Enciclopédia

 

A Caixa Geral de Depósitos (CGD) trata os seus clientes tal como a sociedade ateniense (século V a. C.), tratava os seus escravos: sem quaisquer direitos e com a obrigação de trabalhar para o Estado ou para os seus donos. Os clientes do banco do Estado têm de pagar os sucessivos desvarios de diversas equipas de gestão que passaram pela Caixa que a deixaram em

 

Sex | 02.02.18

Mário Centeno e Calisto Elói

/i.

O Mário Centeno e o Calisto Elói têm mais em comum do que se imagina. Ora vejamos: o Mário Centeno caiu na rede do deslumbramento ao pedir convites para ir ao Estádio da Luz assistir a um jogo do SL Benfica com o filho; O Calisto Elói, personagem principal n' A Queda de um Anjo de Camilo Castelo Branco, aceitou ser deputado mudou-se para Lisboa e de "alma tão portuguesa", "exemplar marido", "sacerdote e glorificador dos clássicos lusitanos", passou "em menos de três meses, o modelo do português dos bons tempos se baralhasse com os usos modernos e viciosos". O Calisto Elói deslumbrou-se quando se apaixonou pela Fidalga Ifigénia e começou a assimilar o ócio da vida lisboeta decidiu mudar o visual, abandonar os trajes da província para fatos de galã citadino, guardar os óculos de prata para usar luneta de oiro e molas e render-se ao charuto (adquirindo uma charuteira de prata).

O Mário Centeno antes de ser governante quantas vezes iria assistir aos jogos do SL Benfica na companhia do filho? Uma, duas vezes... Palpita-me que nunca terá ido antes de ser governante ao Estádio da Luz. Conseguiu tornar-se presidente do Eurogrupo graças à sua boa (?) governança enquanto ministro das finanças de Portugal. Assim, como dirige superiormente o Ministério das Finanças, exerceu a sua autoridade e fez-se à vida pedindo os ditos convites ao Benfica, para fazer um brilharete lá por casa. Felizmente, que o deslumbramento se ficou pelos convites para ter uma cadeira para se sentar e assistir ao desacerto da dupla dos defesas centrais do Benfica, pois podia ter exigido um flute de vinho espumante Murganheira para si e que idade tem o filho? Uma taça de morangos com chantilly, não vá o rapaz ser alérgico às pipocas! O Ministério Público arquivou o caso dos bilhetes, verificou que foi um deslumbramento saloio, oops um deslumbramento de borla – bilhetes que correspondem a lugares que não são atribuídos preço, específicos para oferta – em que não lesou pecuniariamente nenhum português continental e insular.

"Deixá-lo ser feliz: deixá-lo. Calisto Elói, aquele santo homem lá das serras, o anjo do fragmento paradisíaco do Portugal velho, caiu. Caiu o anjo, e ficou simplesmente o homem, o homem como quase todos os outros (...)" Esta observação feita ao deputado Calisto Elói pode muito bem ser aplicada ao nosso querido deslumbrado Mário Centeno: " deixá-lo ser feliz... "!!