Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Perspectivas & Olhares na planície

Perspectivas & Olhares na planície

Ter | 09.08.16

P&O Curtas (28):: aeroportos de faz de conta também contam?

/i.

A ANA-Aeroportos de Portugal apoia as comunidades próximas dos aeroportos, atribuindo 12 bolsas de estudo, no âmbito das “Bolsas de Estudo ANA Solidária”. (rádio Voz da Planície)

Uma vez que Beja tem um aeroporto que faz de conta que é um aeroporto, será que os estudantes de Beja poderão candidatar-se a estas bolsas promovidas pela ANA-Aeroportos de Portugal? Fica a dúvida lançada!

 

 

Sex | 05.08.16

E se Trump ganha as eleições?...

/p.

Foi retratado sempre como um “palhaço”, alvo de piadas fáceis, alguém que nunca conseguiria sequer ganhar as eleições no partido Republicano quanto mais tornar-se presidente dos Estados Unidos, mas agora surge empatado com a candidata dos Democratas e por isso passível de ser eleito.

Se isto é possível num país visto como modelo na mistura cultural, um “melting pot”, não irá também suceder numa Europa menos propensa à assimilação de outras culturas, numa espiral de crises e com um problema de imigração de grandes proporções?! Evidentemente que sim e prova disso é a subida do eleitorado da extrema-direita em França e noutros países da União.

Tendo em conta as posições xenófobas, misóginas e os atos normalmente irrefletidos  de Trump, e se a eles juntarmos uma Europa cada vez mais extremista, os tempos que advirão a uma possível vitória serão muito incertos para o mundo e para a cultura ocidental tal como a conhecemos até hoje.

Temo a fragmentação ainda maior da União Europeia pós Brexit, o isolamento económico dos países do sul, especialmente de Portugal, e um decréscimo dos direitos das mulheres europeias, não apenas devido ao medo crescente do mundo islâmico (diz-se que há francesas com medo de sair à rua com decotes mais pronunciados que venham a despoletar a fúria de um qualquer louco que agora se julga soldado do Estado islâmico) mas sobretudo à reação extremada e exagerada a esse problema, ao efeito Trump.

Vamos ver o que nos reservará o futuro.

trump.jpg

 

Qui | 04.08.16

Que OLHAR Oportuno… {8}: só se lembram da classe média quando estão na oposição!

/i.

“É um ataque direto à classe média, nós não estamos a falar de uma medida que atinge os ricos, estamos a falar de uma medida que atinge muitos portugueses quando temos um país em que 70% dos portugueses são donos da sua própria casa”

Claro os ricos têm as moradias em fundos imobiliários e coisas do género, mas a Assunção Cristas da à la direita nada fez para mudar essa injustiça na coesão social de Portugal! São todos muitos voluntariosos e condoídos quando estão na oposição!

Qui | 04.08.16

P&O Sui Generis 15: os moradores do bairro Mira-Mortos com sorte...

/i.

Com o cemitério como vista, os moradores do bairro Mira-Mortos, em Beja, vão pagar menos IMI. Nunca uma casa a "mirar os mortos" foi tão invejada! Em compensação o sol, esse é que vai matar muita gente de susto quando chegar a nota de cobrança do IMI!

Ter | 02.08.16

P&O Curtas (27): World Press Cartoon pode ser em Beja?

/i.

Este ano não acontece o World Press Cartoon, no entanto, o organizador continua em negociações com a Câmara Municipal de Cascais para o evento se realizar em 2017. Não perca tempo, venha para Beja! Ora a Camara Municipal de Beja seria um sitio ideal para o organizador pedir abrigo para o evento. O gestor de eventos João Rocha acolherá de braços abertos o World Press Cartoon. Se o financiamento é o problema - como se está a ver quer é -,  deixa de o ser, pois o principal patrocinador seria os munícipes de Beja e como é experiente em sacar fundos europeus para a cultura, encontraria com facilidade um fundo qualquer para completar o dinheiro em falta et voilá: habemos World Press Cartoon 2017 em Beja. Não seria porreiro, pá? Uma vez que o presidente João Rocha apostou em fazer todas as "festarolas" que fez em Serpa em Beja, mudando simplesmente o nome. Desta feita não teria de perder tempo em encontrar um nome para o evento copiado, uma vez que Serpa não tem nada parecido, só os tais quadros que custaram uma fortuna e ninguém sabe o paradeiro. Alguém se lembra desses quadros?