Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Perspectivas & Olhares na planície

Perspectivas & Olhares na planície

Qui | 31.12.15

Hoje é o último dia do ano….

/i.

"Hoje é o último dia do ano. Em todo o mundo que este calendário rege andam as pessoas entretidas a debater consigo mesmas as boas acções que tencionam praticar no ano que entra, jurando que vão ser rectas, justas e equânimes, que da sua emenda boca não voltará a sair uma palavra má, uma mentira, uma insídia, ainda que as merecesse o inimigo, claro que é das pessoas vulgares que estamos falando, as outras, as de excepção, as incomuns, regulam-se por razões suas próprias para serem e fazerem o contrário sempre que lhes apeteça ou aproveite, essas são as que não se deixam iludir, chegam a rir-se de nós e das boas intenções que mostramos, mas, enfim, vamos aprendendo com a experiência, logo nos primeiros dias de Janeiro teremos esquecido metade do que havíamos prometido, e, tendo esquecido tanto, não há realmente motivo para cumprir o resto, é como um castelo de cartas, se já lhe faltam as obras superiores, melhor é que caia tudo e se confundam os naipes."

José Saramago, O Ano da Morte de Ricardo Reis

Qua | 30.12.15

O Baixo Alentejo está assim…

/i.

A Aldeia Abandonada

Ó aldeia tranquila e prazenteira (...)

As tuas alegrias acabaram, os teus encantos morreram;

Sobre os teus campos abateu-se a mão tirânica

E a tua desolação cobre de luto a verdura.

Um só senhor espoliou-te (...)

E os teus filhos abandonam a terra,

Tremendo e recuando diante do usurpador

E vão par longe, para muito longe (...)

Onde poderá refugiar-se o pobre

para escapar ao jugo de um vizinho soberbo?

 

 

Seg | 28.12.15

Assim, é fácil ser-se um banqueiro de sucesso em Portugal...

/i.

... BPN, BPP, BES, BANIF, qual será o próximo banco que se segue para ser salvo pelo dinheiro dos contribuintes? Para além do caso esquecido que envolve a compra suspeita do Totta e Açores por parte do banco espanhol Santander. Lembram-se? A Ministra das Finanças de então era a Manuela Ferreira Leite e quando saiu do governo tinha um "lugarinho" no Santander à sua espera.

São sempre muito competentes estes banqueiros, mas é na criação das suas próprias fortunas pessoais porque na gestão propriamente dita dos bancos não estão preocupados, uma vez que os dinheiros dos impostos dos portugueses têm eles sempre certo.

Esta caricatura está atualíssima. Penso que é escusado referir quem sejam os cães... Para bom entendedor, meia palavra basta!

A exploração do povo, segundo caricatura do jorn

A exploração do povo, segundo caricatura do jornal “Jornal O Zé” (1911)

 

 

Dom | 27.12.15

Que OLHARES Oportunos… {4}

/i.

1: 

O FMI diz que Portugal devia ter reestruturado a dívida. Uma análise técnica aos programas de ajustamento aponta erros na economia portuguesa.

2: 

"em Portugal, há mais de um milhão de casas vazias que resultam dos fenómenos de especulação imobiliária feitas ao longo destes 20 anos, a maioria das quais tituladas por fundos de investimento imobiliário que estão total ou parcialmente isentos de IMI e IMT"

Sab | 26.12.15

P&O Curtas (19): Mourinho demitido

/i.

O Mourinho já devia saber que nunca devemos voltar ao lugar onde já fomos muito felizes!

Vai uma apostinha que o Mou, desculpando-se com a época natalícia, anda a experimentar roupa desportiva vermelha para ver se lhe fica bem? A verdade, verdadinha ambiciona passar de Special One a Red One. Há quem diga que o Mou enviou uma missiva que rezava assim: Manchester United esperem por mim, eu chegarei em breve. Primeiro tenho de ensacar, para doar, toda a minha roupa desportiva de cor azul- especialmente o azul do Chelsea -, que tenho espalhada pelos meus vários roupeiros das minhas diversas casas.

Sex | 25.12.15

O cabaz de natal que vai para as mesas erradas!

/i.

Hoje é dia de Natal e tenho a esperança que as pessoas mais desfavorecidas tenham à mesa o cabaz de natal oferecido pela União de Freguesias Salvador e Santa Maria de Serpa.

Em nome da equidade social, o cabaz de natal para algumas pessoas que passam sérias dificuldades financeiras todo o ano, representa uma pequena ajuda para compor a ceia de natal.

Ano, após, ano têm acontecido invariavelmente injustiças na atribuição do bendito cabaz de natal e em vez de serem contempladas, apenas as pessoas que verdadeiramente necessitam, nada disso, os pedinchões estão sempre em vantagem. Reza a máxima que: quem realmente precisa, não pede por vergonha. E depois os pedinchões que se vitimizam e enumeram falsas dificuldades ficam ilegitimamente com o cabaz de natal. Em nome da transparência, o Presidente da União de Freguesias de Serpa deveria averiguar as condições sociais reais das pessoas que se candidatam ao cabaz de natal e afixar, posteriormente, a lista com as famílias que receberam o cabaz de natal. Os pedinchões e os que não tem vergonha, muitas vezes não precisam e recebem de outras instituições de apoio social, nunca irão ter consciência que estão a ter um comportamento condenável e ganancioso e desta feita, este tipo de pseudo-espécie-humana nunca terá remorsos por ficar com algo que não precisam minimamente.

Faz sentido destacar as palavras de José Saramago em O Ano da Morte de Ricardo Reis: "Aí estão os pobres de pedir e os pedinchões, distinção que não é meramente formal, que escrupulosamente devemos estabelecer, porque pobre de pedir é

 

Qua | 23.12.15

Chegou a estação dos guarda-chuvas...

/i.

"(...) Sem chapéu nem guarda-chuva, o Sr. José recebia directamente na cara a poalha de água, rodopiante e confusa (...)"

José Saramago, Todos os Nomes

Renoir: "Os Chapéus de Chuva"

 Renoir, "Os Chapeús de Chuva"

"Consoante vão pondo pé em terra, correm a abrigar-se, os estrangeiros murmuram contra o temporal, como se fôssemos nós  os culpados deste mau tempo, parece terem-se esquecido de que nas franças e inglaterras deles costuma ser bem pior, enfim, a estes tudo lhes serve para desdenharem dos pobres países, até a chuva natural, mais fortes razões teríamos nós de nos queixarmos e aqui estamos calados, maldito inverno este, o que por aí vai de terra arrancada aos campos férteis e  a falta que ela nos faz, sendo tão pequena a nação."

José Saramago, O Ano da Morte de Ricardo Reis

Ter | 22.12.15

Mauricio Macri VS Rockefeller

/i.

O novo presidente endinheirado da Argentina, Mauricio Macri, faz lembrar o grande industrial Rockefeller.

Rockefeller e a Casa Branca 

Nesta caricatura o Rockefeller está a avaliar a residência oficial do presidente dos Estados Unidos da América, a Casa Branca, para ver se vale a pena “comprá-la”. Ou seja, o Mauricio Macri e o Rockfeller personificam a ambição dos grandes capitalistas, dos plutocratas pelo poder político.

Pág. 1/2