28 de Julho de 2013

“Logo que na ordem económica não haja um balanço exato de forças, de produção, de salários, de trabalhos, de benefícios, de impostos, haverá uma aristocracia financeira, que cresce, reluz, engorda, incha, e ao mesmo tempo uma democracia de produtores que emagrece, definha e dissipa-se nos proletariados." (Eça de Queirós, Prosas Bárbaras)

 

      O Governo da Islândia já veio dizer que se Portugal diminuísse a corrupção melhoraria certamente a sua situação económica.  O Governo português mostrou-se incomodado com esta afirmação (mais ou menos como faz o Governo de Angola quando alguns responsáveis portugueses se pronunciam). A verdade é que o ministro islandês está certo e cada vez mais acho necessário sair para a rua e “expulsar”, não apenas do governo mas do país, esta corja que rouba sem pudor.

                Atente nos novos ministros:

- Rui Machete, para além de ser criticado por diplomatas estrangeiros por despesismo,  foi ex-presidente da sociedade lusa de negócios (BPN) para onde foram e continuam a ir muitos milhões para o buraco (diga-se carteira de altos dirigentes do PSD e mais alguns amigos) Como é que pode fazer parte do governo?! E ao que parece ainda tentou omitir essa participação no currículo.

 

- Maria Luís Albuquerque, a tal ministra que disse no Parlamento que nada sabia sobre as swaps e agora que apareceram e-mails a desdize-la aparece a dizer que afinal sabia, mas não o suficiente?!!! E ainda para mais foi ela a responsável por algumas delas. Então o ladrão do banco não sabe que o banco foi assaltado?!

 

Já conhecíamos os buracos das Parcerias Publico Privadas das autoestradas mas agora todos os dias somos confrontados com os milhões que derraparam nas PPPs da saúde e até da educação que tendem a aumentar com as novas parcerias dos chamados cursos “vocacionais” criados pelo atual ministro da educação. Parece-me que pela avidez com os colégios privados os desejam estes devem estar “vocacionados” para surripiar mais uns bons milhões ao Estado.

 

Por outro lado, continuam as privatizações ruinosas (para o estado e bastante proveitosas para os amigos de sempre) com o Sr. António Borges no comando.

 

E continuam a ser pagas mensalmente as subvenções vitalícias aos ladrões do BPN e amigos, que as acumulam com salários e pensões. Vejam os montantes:

- Duarte Lima- 2200 euros

- Manuel Dias Loureiro – 1700 euros

- Armando Vara- 2000 euros

- Miguel Relvas – 2800 euros

- Marques Mendes – 2905 euros (e depois este ainda tem a lata de vir todas as semanas anunciar no seu comentário que o estado deve diminuir de peso…  se lhe cortasse a subvenção certamente ficaria- digo eu- mais levezinho)

publicado por /p. às 20:17
P&O na planície
Neste blogue poderá encontrar perspectivas e olhares de todos os temas que pululam na nossa sociedade e na nossa vida quotidiana, em particular. Uma Certeza, tudo poderá ser passível de ser perspectivado e olhado e levar a chancela no Perspectivas & Olhares na planície, basta Acontecer, Existir.... (...)

Ler Apresentação
últ. comentários
@ Sara os livros eram novos. Livros de escritores ...
Eram livros novos? Esses não podem ter muito desco...
@Malik tem toda a razão! Obrigada pela visita.
É triste... tanto milhão para os accionistas a sai...
Boa tarde, se reparou nos tags foi um post irónico...
Aparentemente de futebol percebes 0, caso contrari...
pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
arquivo
2018:

 J F M A M J J A S O N D

2017:

 J F M A M J J A S O N D

2016:

 J F M A M J J A S O N D

2015:

 J F M A M J J A S O N D

2014:

 J F M A M J J A S O N D

2013:

 J F M A M J J A S O N D

2012:

 J F M A M J J A S O N D

2011:

 J F M A M J J A S O N D

2010:

 J F M A M J J A S O N D

facebook
Localização
Baixo Alentejo
Contacto
Email
blogs SAPO