Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Perspectivas & Olhares na planície

Perspectivas & Olhares na planície

Qui | 20.06.13

O regresso da DITADURA pura e dura

/p.

 

Abri o televisor e não pude deixar de ficar boquiaberta com a notícia de que o Passos Coelho se prepara para alterar a lei de greve pois não foram decretados os serviços mínimos por ele requeridos para a realização de um exame nacional. Se a decisão fosse a favor do Governo, estava tudo bem, como é contra muda-se a lei. Se isto não é ditadura, o que é? Então agora cada vez que a lei não lhe der razão vai mudar a lei? Nem Salazar fazia isto.

 

O Tribunal Constitucional decidiu que se pagariam os subsídios de férias aos funcionários públicos. O que fez o governo? Ordenou que as “férias” (apesar de ter dinheiro para pagar os subsídios) seriam em novembro (data em que a maioria dos funcionários está a trabalhar pois não podem tirar férias nesse mês). Agora as férias de verão são quando o governo quer! Pelos vistos o Borda da Água não o tem ajudado muito… pois há alguma confusão com a palavra verão.

 

Relativamente à Greve de Professores no dia 17, parece-me que o que aconteceu foi uma salganhada e, decididamente, se o Governo pensava que convocando mais professores que alunos para as vigilâncias a greve não teria impacto, teve uma clara surpresa. Deixem-me contar-vos o que me foi transmitido pela minha vizinha Ana. Só houve uma sala de aula a funcionar na escola, assim a Ana e mais trinta e cinco alunos (cujas letras começam pelas iniciais do alfabeto) fizeram exame enquanto 190 colegas ficaram de fora. Os alunos foram colocados numa sala de teatro pois era a que acomodava mais alunos, as duas professoras (pelo que se apercebeu a Ana) eram de 1º ciclo e nunca tinham vigiado exames, pelo que não sabiam nenhum dos procedimentos. O exame começou vinte minutos depois da hora, não foi colocada data de término no quadro e nenhum dos alunos sabia quando esta terminava tendo repetido estas perguntas mais de trinta vezes às vigilantes (incomodando os colegas). Alguns tinham telemóvel e estavam a consultar ajudas na internet (as vigilantes faziam de conta que não viam para não arranjar confusões e porque não podiam chamar ninguém… parecia que não havia mais ninguém.) Entretanto apareceu a professora de Português que, segundo a Ana, ainda esteve a ajudar a colega Beatriz (pelo que se sabe sua sobrinha). Lá fora continuava a ouvir-se a canção “Grândola Vila Morena”. Agora muito provavelmente o exame que fez sem nenhuma concentração não vai ser anulado. Era preferível que aqueles que não realizaram o exame tivessem entrado nas salas como aconteceu em muitas escolas. Tudo porque o Ministério da Educação foi teimoso e pensou que podia fazer tudo o que lhe apetecia, ainda que contra a vontade da maioria dos professores.

 

O “Perspectivas e Olhares” apurou hoje que o Governo está a preparar uma lei que aumenta para cinquenta o número de alunos por turma (quer quer uma cadeira deve obviamente vir para a escola às 4 da manhã), os professores trabalharão de sol a sol (durante a noite não vão trabalhar para não ter que gastar eletricidade) e esta nova lei obriga ainda os professores a fazerem greve apenas aos domingos do mês de agosto… e esses domingos serão descontados dos salários.