Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Perspectivas & Olhares na planície

Perspectivas & Olhares na planície

Qua | 30.06.10

Para quando a saída? Gilberto Madaíl está para a Federação Portuguesa de Futebol como....

/i.

O Carvalho da Silva está para a CGTP e/ou como o João Proença está para a UGT... serão inquilinos vitalícios??

 

Gilberto Madaíl é presidente da FPF desde 1996, e já era hora de se retirar e deixar a cadeira vaga.

 

Um presidente que está SEMPRE presente para receber os banhos de multidão, disponível para falar quando corre tudo bem, desdobrando-se em justificações e explicações sobre os resultados positivos, as boas prestações da equipa.

Porém, quando as coisas correm mal, como foi o caso da vergonhosa participação de Portugal no Mundial Coreia do Sul e Japão, temos um presidente silêncioso ou a  falar pouco... ainda hoje não nada se sabe sobre o sucedido, e as parcas justificações sobre o afastamento do João Vieira Pinto da Selecção, agrediu um árbitro é verdade, mas, não era um jogador com 20 e poucas internacionalizações... merecia mais respeito e este incidente foi mesmo usado para ofuscar e fugir às explicações da desastrosa participação de Portugal no Mundial de 2002.

 

Já cansa, tudo tem uma data de validade, atingiu o limite Gilberto Madaíl, sob pena de todos os feitos positivos serem banais e insuficientes, dada a sua longevidade à frente dos destinos da FPF... 

 

Foto: FPF

Qua | 30.06.10

Eduardo, Ricardo Carvalho, Raúl Meireles e Fábio Coentrão mereciam melhor sorte....

/i.
Eduardo acabou o jogo em lágrimas (gettyimages)

 

Eduardo, Ricardo Carvalho, Raúl Meireles e Fábio Coentrão mereciam ter tido:

 

1 - uma equipa e não o CR7 com mais 10;

2 - um seleccionador corajoso... capaz de substituir o Cristiano Ronaldo (a saída do Hugo Almeida demonstra isso mesmo, em vez do CR);

3 - um verdadeiro capitão, com voz de comando dentro do campo, ou seja, um líder, algo que o CR não é, neste momento;

4 - Presidente da FPF, um Seleccionador com ambição, porém cautelosos... prometer resultados bons, com uma equipa mediana... é andar com os pés no ar e cabeça nas nuvens.

Dom | 20.06.10

José Saramago- Nobel da Literatura

/p.

Este fim-de-semana está a ser marcado pelas homenagens fúnebres, de despedida, ao escritor e prémio Nobel da Literatura, José Saramago, que nos deixou aos 87 anos de idade.

Viveu envolvido em polémicas políticas e religiosas que lhe granjearam muitos amigos e inimigos, dentro e fora do mundo das letras.

Deixa uma obra notável que deve ser lida por todos. (Devemos lembrarmo-nos que não devemos criticar aquilo que não conhecemos)

Recomendo, especialmente, o Ensaio Sobre a Cegueira, a Jangada de Pedra e, muito especialmente, As Intermitências da Morte (é divertidíssimo)

 

Sex | 18.06.10

Os alunos alentejanos não são mentirosos, já os outros....

/i.

"Os alunos alentejanos são os que mais copiam, de acordo com um estudo realizado em dez universidades portuguesas. No extremo oposto, como os mais bem classificados, surgem os açorianos: metade garante que não usa cábulas nos exames. Um estudo realizado nas universidades públicas dos cursos de Economia e Gestão, publicado no mês passado no Journal of Academic Ethics, entrevistou 2675 alunos: dois em cada três admitiram copiar. Recorrer a métodos ilícitos para conseguir tirar boas notas é uma prática que vai aumentando consoante os alunos se vão aproximando do final do curso. «Nota-se um aumento de comportamento desonesto nos anos finais do curso. Penso que isto será resultado da pressão para ter boas notas e entrar no competitivo mercado de trabalho», disse à agência Lusa Aurora Castro Teixeira, uma das autoras do estudo."

 

Alguém acredita que os alunos alentejanos são os Reis do "cabulanço"??? Diria antes, que disseram a verdade nas estrevistas para o estudo.

Os açorianos são todos a Madre Teresa de Calcutá. Ninguém admite que faz cábulas ou copia pelo parceiro do lado... mancham a inteligência.

 

Vem mesmo a propósito o provérbio: "Com uma mentira se apanha uma verdade"

 

 

Qui | 17.06.10

Há dias assim.. nem os óculos aguentam a possibilidade de mais medidas de austeridade!!!

/i.
 
Ter | 15.06.10

Alentejo perde população desde 2005! Vale a pena ver o vídeo Homens da Luta (2007)

/i.

Segundo o INE “na região Alentejo estima-se ter ocorrido uma perda de efectivos populacionais em 2003 e a partir de 2005, situação que decorre da conjugação de taxas de crescimento natural negativas com taxas de crescimento migratório positivas mas cada vez de menor dimensão, não conseguindo compensar os saldos naturais negativos”.
A Taxa de Crescimento Efectivo no Alentejo caiu 0,06%, em 2003; 0,20% em 2005; 0,22% em 2006; 0,44% em 2007; 0,51% em 2008 e 0,48% em 2009.
No ano passado apenas as regiões Centro e Alentejo apresentaram um crescimento populacional negativo. Em todas as restantes regiões registou-se um crescimento efectivo positivo.
(Rádio Pax)

 

A desertificação do Alentejo já tinha sido constatado pelos Homens da Luta (Vai tudo abaixo), não é novidade nenhuma esta notícia, a grande novidade é que tem havido pouca vontade em mudar o rumo deste problema. 

Os principais culpados serão as autarquias, mas preferem é sacudir a água do capote e culpar única e exclusivamente o governo central, esquecendo que lhes cabe (às autarquias) definir por sua iniciativa uma estratégia de desenvolvimento local.

 

Vale a pena voltar a ver 

 


Qui | 10.06.10

JCP ressuscita todos os anos o mesmo: fim dos exames nacionais.

/i.

A Organização do Ensino Secundário da JCP está contra os exames nacionais, de outra coisa não se poderia esperar, mas tudo bem, cada um defende o que quer, em conformidade com os seus interesses.

 

 

No comunicado apresentam as principais justificações: 

1 - um método injusto e pedagogicamente errado por levar os estudantes não a aprenderem ou adquirirem conhecimentos mas a sim a decorar a matéria que sairá nos exame, ai sim?! Mas só acontece esta situação nos exames?? então nos testes que se realizam ao longo do ano lectivo não acontece a mesma coisa, ou seja, decorar a matéria, sem saberem bem o que estão a decorar e acompanhados sempre com os auxiliares de memória (as famigeradas cábulas). Contundo compreendo esta justificação, ora vejamos: nos exames nacionais não sabem exactamente quais os conteúdos do programa curricular das disciplinas que irá sair, o que leva a estudar/rever tudo, já nos testes sabem com exactidão o que sai (é mais fácil fazer as cábulas).  Não concordam comigo?
2 - constituírem um muro para que a maioria dos filhos dos trabalhadores não possam aceder aos graus mais elevados de ensino (...) por não terem a capacidade de pagar explicações e os livros de apoio. Ai é? Então é culpa dos exames, ou será mais o facto de os pais não poderem financeiramente pagar os estudos universitários aos filhos, bem me parece que é esta opção.´Por outro lado já há outras maneiras para frequentar a universidade e nem é preciso ter o 12.º ano (uma tristeza...). Só faltava vir à baila as explicações e os livros de apoio.... os professores estão lá é para explicar e voltar a explicar, é a função deles, no caso de explicar mal, exijam que expliquem melhor, em segundo lugar os livros de apoio, com a internet nas escolas, não podem fazer por sua iniciativa as pequisas e compilar a informação para cada disciplina, e mais, estão online os exames nacionais e respectiva resolução, é só procurar.... (dá trabalho, eu sei... desculpem lá esta ideia grosseiramente desagradável), por outro lado, não tem amigos que emprestem esses tais livros de apoio (ou já não há o espiríto de entreajuda entre amigos, deve estar fora de moda...) e por último, as bibliotecas escolares não têm livros de apontamentos, resumo de matérias, exercícios? (ah são alérgicos às bibliotecas, compreendo-os tão bem... ).
Um aparte "os filhos dos trabalhadores", então incluem todos os trabalhadores: bancários, empresários, advogados (estes também trabalham).... ou queriam dizer os filhos de trabalhadores da classe média baixa, baixa?, deve ser isso.
3 - " em duas horas colocar em causa todo o trabalho realizado ao longo de dois ou três anos, consoante a duração da disciplina", bem-vindos ao mundo dos adultos e ao sentido de responsabilidade.

 

 

Em síntese querem maior FACILITISMO, não basta o que já existe: têm menos exames nacionais que outrora; mais fáceis; melhor acesso aos materiais de auxílio ao estudo.
Nunca pensei escrever isto, chegou-se ao despautério da banalização, não sabem dar valor às excelentes oportunidades que hoje estão ao seu dispor, desvalorizam tudo, querem mais isto e aquilo para terem menos trabalho... puxem pela imaginação, criatividade, meus Caros Alunos, porque tem quase tudo feito... Só falta vir reivindicar a possibilidade de levar os exames para casa e entregar no dia seguinte ou pior, exigir que os professores façam os exames por eles.

 

 

Haja paciência para estas reivindicações.

 

 

Os Excelentíssimos Alunos têm a obrigação perante a escola actual fazer muito mais, mas muito mais... não basta culpar o governo, os professores, as escolas, o meio sócio-económico desfavorecido onde estão inseridos.

 

 

Não posso deixar de referir que é imperioso pedir maior sentido de responsabilidade a estas organizações, associações, sindicatos em ponto pequeno.